Pular para o conteúdo principal

Militância Juvenil: a caminho do quê?

Durante o curso de graduação em História, no Rio de Janeiro, as aulas quase sempre eram interrompidas por colegas que integravam o DCE (Diretório Central de Estudantes). A eleição para presidente do mesmo era disputadíssima, geralmente seu presidente era o braço e a voz da esquerda e dos comunistas dentro da faculdade. Ou seja, seus integrantes eram ligados aos partidos da esquerda mais radical ou aos comunistas. Na maioria, do PT e do PCdoB, depois alguns migraram para o PSOL. O catedrático da cadeira de História Moderna, inclusive, foi quem passou a lista solicitando assinaturas para ajudar fundar o PSOL, depois de se dizer decepcionado com o Partido dos Trabalhadores. Com todo respeito que lhe devo, mas, foi um otário.

Viviam errantes pela instituição. Promovendo festinhas, arruaças, palestras insignificantes, distribuindo convites para eventos externos, e estudar que era bom, nada. No final, muitos nem se formaram no tempo oportuno. O DCE era dominado pelos estudantes dos cursos de ciências humanas e sociais. Esses se achavam os mais espertos da instituição. Os caras! Quaisquer semelhanças com aquela galera da USP, que gosta de invadir reitoria é mera coincidência.

A esquerda tem um jeito próprio de agir. Seus ativistas são mais audaciosos, obstinados. Correm atrás da caça como se esta fosse a última. Sentam à mesa como se fosse o último banquete. É como se estivesse sempre desconfiada que a qualquer momento algo pudesse dar errado, algo pudesse ser descoberto e colocar tudo a perder. É uma sede de se chegar ao poder pelo poder? Onde estão as propostas? Onde estão os planos? Os projetos? Não existe nada! O mal é breve. O livro vermelho de Mao Tsé-tung só tem 160 páginas. Agora para se fazer o bem precisa se explicar em detalhes. Não se apressa a arte, mas o mal.... Não é sem razão que vão atras da garotada. Quem matou o sinegrafista da Band mesmo? E, para não ter dúvidas, quero registrar logo de início que tenho grandes amigos na esquerda, alguns até vão sair candidatos no corrente ano.

É simbólico que consigam arregimentar tantos jovens. Esses, de uma forma geral, são mais rebeldes mesmos, seus hormônios falam mais que seus cérebros. A emoção os fazem se iludirem e se colocarem a serviço de ideologias demagógicas e surreais. Vejam que a Ação Penal 470 (mensalão) tem mais de cinquenta mil laudas, juízes ligados ao PT, inclusive, condenaram o núcleo político por vários crimes, e quando se critica alguns dos condenados em algum site ou blog, aparece um exército de militantes para defende-los e para dizer que tudo não passou de um mero caixa dois de campanha.

Não enxergam o óbvio da ilusão. Lula deveria surfar na onda deixada por FHC, mas a partir do segundo governo não deixou nada da qual o povo brasileiro pudesse se orgulhar. E para alguns analistas como Marco Antônio Villa, os dez anos de seu governo foram totalmente perdidos. Lula foi tão ingrato, que em seu discurso de posse nem agradeceu ao FHC, ao Itamar Franco e a tantos outros responsáveis pelo Plano Real. Aliás, o PT votou contra à LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). Dilma, então, nem se fala, uma lastima do início ao fim.

Analisando o mapa do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) a única coisa que foi feita a contento foi levar energia para lugares mais inóspitos, além do aumento do número de famílias recebendo a “bolsa família”, embora seja uma criação do governo FHC. Cadê as grandes obras? Cadê a transposição das águas do Rio São Francisco? Cadê as casas populares? Cadê as rodovias? Cadê as ferrovias? Cadê a água para todos? Cadê o crescimento econômico? Cadê o crescimento da indústria? Cadê os novos portos? Cadê a Rodovia Transoceânica? Mas com o Marco Civil da Internet o governo está preocupado. Quer censurar a opinião pública como fez em 2010?

Contudo, a maior frustração do PAC tem sido no campo do transporte mesmo. Os aeroportos tiveram que esperar a copa e as próximas eleições para que a lembrança pudesse ficar bem fresca nas mentes dos brasileiros, para influenciar nas urnas, em 2014. Para quem não sabe, o governo brasileiro não concluiu o PAC 1, nem o PAC 2, e em ritmo de campanha anuncia o PAC 3. Segundo reportagem do O Globo, de 09/02/14, a obra mais cara do PAC 1, a refinaria Premium 1, no Maranhão, mesmo tendo sido concebida a mais de quatro anos, somente executou 10% de sua obra.

A previsão da Cepal, para 2014, é que o Brasil só cresça mais que a Venezuela. A Petrobras tem o pior resultado desde 2006, e embora seja uma empresa de economia mista, tem sido tratada como empresa pública. O governo deve satisfações a seus acionistas e ao povo brasileiro, porque a Petrobras também é patrimônio do Brasil.

Enquanto isso, o exército do PT (eu diria até de outros partidos da mesma linha) continua crescendo. Segundo artigo de Demétrio Magnoli, publicado na Folha de São Paulo: no 4º Congresso do PT, em 2011, foi criada a MAV (militância em ambientes virtuais). Segundo o autor “A ordem é fabricar correntes volumosas de opinião articuladas em torno dos assuntos do momento. Um centro político define pautas, escolhe alvos e escreve uma coleção de frases básicas. Os militantes as difundem, com variações pequenas, multiplicando suas vozes pela produção em massa de pseudônimos. No fim do arco-íris, um Pensador Coletivo fala a mesma coisa em todos os lugares, fazendo-se passar por multidões de indivíduos anônimos. Você pode não saber o que é MAV, mas ele conversa com você todos os dias”. Isso realmente é verdade, com nomes falsos, sem mostrarem o rosto e utilizando avatares esquisitos vão tocando terror na internet. Leia o artigo na íntegra aqui.

Percebam que esta militância está sendo treinada, na verdade adestrada, para não se chegar à conclusão nenhuma, apenas para fazer barulho e confundir os incautos. Isso é um crime contra a juventude, contra os jovens, na medida em que esses são o futuro do país e deveriam ser instruídos para pensar, não para reproduzir as ordens do BIG BHOTHER. 

Não sou de direita nem de esquerda, mas acredito que a liberdade de opinião deva imperar, e mais ainda, que a tensão entre as forças dominantes é importante e saudável para o país. Vejam o que foi capaz de fazer o PT, depois de quase vinte anos - sozinho, sem oposição - no poder. Se são esses que pretendem mudar o Brasil, estamos muito mal representados.


Comentários

Postar um comentário

Obrigado pelo contato, em breve retornarei.

Postagens mais visitadas deste blog

Celso de Mello entre o dilema Quarta-feira de cinzas e Páscoa

Bem que a quarta-feira próxima, dezoito de setembro de dois mil e treze, poder-se-ia se transformar numa antecipação simbólica da quarta-feira de cinzas do calendário judaico-cristão, dia inaugural da quaresma. Período de forte simbolismo, em que a maioria dos cristãos do ocidente e da comunidade judaica ficam reflexivos, e a lembrarem da saída do povo de Israel do Egito rumo à Canaã, após quarenta anos de prisão. 
É, pois, um dia de lembrança da condição de mortal e das próprias limitações. Um tempo de reexame de nossas ações, de lamento e de renovadas esperanças. É por isso que os católicos recebem as cinzas na testa. É por isso que muitos relatos bíblicos fazem menção a personagens que na hora da tristeza e do lamento lançaram cinzas sob a própria cabeça, em sinal de arrependimento e de reconhecimento da condição de diminuto valor. Sem esse ritual da quaresma não se pode entrar à Páscoa cristã, ou ao Pessach judaico. Ou seja, vivenciarem o êxodoOs quarenta anos no Egito foram quesit…

Escalpelamento: uma tragédia aununciada

A região norte, sobretudo a área ribeirinha, guarda contornos sociais, políticos e culturais que chocam as pessoas de bem, e limitam a capacidade de agir. O mesmo se poderia dizer de outras áreas da federação, sim, talvez, como o nordeste por exemplo. No mês passado, em 28 de agosto, se comemorou o Dia Nacional de Combate e Prevenção ao Escalpelamento.  
Não houve festas, pelo menos para as vítimas desse infortúnio. Desde 2007 que tramita na Câmara dos Deputados federal algum tipo de projeto, indicação ou ementa versando sobre o assunto, porém, timidamente, somente dois foram transformados em Lei: PL 1531/2007 e PL 1883/2007. O primeiro, dois anos depois, tornou obrigatório o uso de proteção no motor e eixo das embarcações em todo território nacional, o segundo, três anos depois, instituiu o Dia Nacional de Combate e Prevenção ao Escalpelamento.
Parece-me, pelo visto, que os deputados e senadores não perceberam a importância e a gravidade da causa. Debruçam sobre seus próprios interesse…

Liberdade de imprensa (I)

A liberdade da imprensa brasileira nas grandes coberturas jornalísticas, envolvendo casos de corrupção nos quadros políticos do Brasil, provoca uma indagação: essa liberdade existe ou é apenas aparente? 

Do ponto de vista dialético, a liberdade de imprensa existe. Ou seja, na medida em que exista a possibilidade de tornar o “fato” político – público, e, as versões confrontadas. Contudo, é possível constatar que nas grandes matérias envolvendo corrupção, a grande mídia só divulgou as notícias depois que ocorreu o “furo de reportagem” por parte de um único veículo de comunicação.

Cumpre se perguntar se nesse esforço dialético há de fato uma preocupação na manutenção da imparcialidade e na persecução da investigação das denúncias publicadas, ou seja, divulgar as matérias sem a intenção de alienar as massas, com o objetivo de desinformar, ao invés de informar. Se a mídia se posicionasse nesse quadro com imparcialidade, tratar-se-ia de uma mídia independente, com liberdade e transparência.
Ab…